01 novembro, 2015

Sorte.



Sei que a tua pele
Já promove em outros
Outras sensações
E que o mundo é seu lugar
Menos no cansaço
E descontentamento
Que meu peito irá proporcionar
E afagar os seus cabelos
Que o vento bagunçou
E esse seu sotaque
Que me bate
E amedronta o meu lugar
É fácil esquecer seus olhos
O difícil é não lembrar
Do seu sorriso a procurar
Algum amor, alguém pra amar
Ah, se eu pudesse
Eu iria te buscar
Seja em São Paulo
Seja em qualquer lugar
Nas "medianeras" do seu quarto
Eu iria procurar
Algo listrado pra vestir
Só pra você me encontrar
A sua cidade inquieta
Mata de amor e frio
Seja com bala, ou arrepio
E nunca para pra soprar
E eu não paro de cantar
Até você me procurar
Pra me dizer que até gostou
Mas que não vai me dar amor
Que me deseja toda sorte
Sorte...
Eu já cansei de só sentir
E de sonhar com seu sabor
Se é pra morrer então eu vou
Que até Criolo já cantou
"Em Sp não tem amor"

Nenhum comentário:

Postar um comentário