08 agosto, 2012

Não me enquadro nos padrões normais do sentir. Me espalho fácil, desde que encontre canais que me levem para os tubos de ensaios da alma. Sou a fórmula que não deu certo, por ser inalterável. Não possuo veias, por dentro só possuo uma caneta bic, ela me altera, me rasura, estoura e me mancha feito aquarela de uma cor só. Desde então transbordo nas linhas que minha máquina desumana tanto despreza. Tenho gosto de lágrima, por estar próxima demais do amor. Tenho pesadelos, mas sou devota dos sonhos. Gosto do que não convém e não possuo nenhuma etiqueta demarcando meu prazo de validade. Sou um produto manufaturado que não possui nota fiscal, meu alento é contrabando, não preciso de prisão, tenho mania de espetar coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário