09 julho, 2012

 Espero sim. Mesmo nas contradições. Na inquietude dessa urgência: -A química. Cavando na alma,um espaço, alinhado a tua forma. Vou te ver caber,sem sobras nem falta. Num juramento: "Além da vida,além da morte". Nosso nome,em cortiça,eternizando. Vou ter você,ingênuo,inteiro. -Em mim. Eu falo de encher a vida, de melodia,desse meu canto, a qual você é a poesia: De amor,como no primeiro amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário