16 julho, 2012

Nem tente me entender. Tenho motivos, mas não tenho explicação!
Eu sou várias em uma só, estou à mercê das sensações que me ocorrem, meu combustível é a emoção!
Sou delicada. É, sou!
Na verdade, um poço de delicadeza um tanto enrustido numa personalidade meio conturbada e excêntrica. A delicadeza não é sinônimo de fragilidade, muito menos de perfeição. Ser delicado não é viver numa redoma poupando-se sempre.
Ei! Pode tocar, pode sentir. Mas, cuidado! Também sei ferir. Tenho sérios problemas no uso das palavras, elas sempre saem assim: desconexas e cortantes. Então não há amor em mim? Há! Há sim, muito amor... transbordo de amor!
Mas essa sou eu, uma mistura de faces que se fazem e se refazem conforme a melodia... Veja através de meus olhos a minha alma, essa sou eu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário