09 março, 2012


Não acredito nisso de amar muito ou amar pouco. A gente ama, e ponto. Ou não ama, e ponto. Não há como existir um meio termo: é como respirar. A gente respira ou não respira. E ponto.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário