09 fevereiro, 2012

 
Certas simplicidades são tentativas complexas, nossas, de inaugurar o belo a todo custo. Outras, apenas são, genuínas, muito antes de pousarmos aquele olhar dúbio dentro delas. Na esquina, enquanto você vira, enquanto o outro levanta, enquanto o céu liberta a chuva, enquanto o tempo passa, enquanto a esperança adolesce. Enquanto nada acontece, também estamos prontos para sentir a leveza que espreita o imaginável. 

Dentro de um “enquanto” há muitos toques desperdiçados. Relembro todos. Lembrar é saber – se perto. E grato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário