02 maio, 2011


"O telefone tocou. Então uma voz que eu não ouvia há muito tempo, tanto tempo que quase não a reconheci (mas como poderia esquecê-la?), uma voz amorosa falou meu nome, uma voz quente repetiu que sentia uma saudade enorme, uma falta insuportável, e que queria voltar... Eu disse que sim, claro que sim, muitas vezes que sim."

Nenhum comentário:

Postar um comentário